Por que é tão difícil desapegar?

Por que é difícil desapegar

Desapegar não é fácil, posso te dizer com todas as letras que eu sei que não é. Já tive muita dificuldade e sofria muito com isso. Muitas pessoas vêm falar comigo para contar do apego que elas têm às coisas, que elas têm até dificuldade de mexer com essas coisas. E muitas dessas pessoas falam sobre querer ter facilidade em desapegar como eu tenho hoje. 

Assim como eu, você também pode aprender a desapegar das coisas que estão no armário, só juntando poeira. Vem comigo que vou te contar como consegui mudar minha mentalidade e qual foi o meu método! 

A organização sem desapego

O apego aos itens emocionais como cartas, ingressos, coisas que remetem à lembrança de algum momento específico é muito comum. Organizar, para algumas pessoas, é um método de otimizar os espaços e conseguir guardar tudo, de forma que fique de fácil acesso, mas é aí que muitos se enganam.

Desta forma, você acaba acumulando tudo o que tem e você não usa. A verdade é que a gente acaba gostando de guardar tudo o que fazemos. Deixamos em caixas no guarda-roupas de uma forma que achamos ser “organizada”.

Só percebemos a importância daquele espaço livre por necessidade, que é preciso repensar o que fazer, para então começar a desapegar de algumas coisas. 

O desapego é emocional

Guardar todas as lembranças faz com que você fique muito apegado ao passado, não te deixando viver o presente e, muito menos, programar o seu futuro. A primeira coisa a ser feita é o desapego emocional de tudo o que você tem guardado. 

Você precisa trabalhar a sua mente para saber o que realmente precisa guardar e o que pode desapegar. Não é um processo fácil, pelo contrário, é extremamente difícil desapegar das coisas que tem apelo emocional, porque ao ver tudo isso, você vai voltar a todo o seu passado.

Apesar de tudo, a sensação que vem depois de desapegar é muito boa! Primeiro porque ela libera um espaço que precisamos, segundo porque quando guardamos, elas ficam tão bem guardadas que nem temos acesso a isso. Só ocupa espaço, pegando poeira e sem nem saber o que tem lá. 

Não é só jogar fora

A intenção, ao desapegar, não é acabar com nosso passado e jogar tudo fora. Temos sim que guardar algumas fotos, lembranças que você goste de rever. Não precisa jogar fora porque você já viveu e não vai usar mais. 

A organização não segue o caminho de se livrar do passado e não ter mais nada dele, mas sim ter um critério sobre o que manter, sabendo porque você está guardando aquilo. Evitar o guardar porque “talvez possa ser útil”, porque muito provavelmente você não vai usar. 

Mais do que isso, muitas coisas que você guarda pode ter utilidade para outra pessoa e aquilo fica parado dentro da nossa casa. O processo para mim não foi fácil, foi basicamente como fazer uma musculação. O primeiro dia de exercício foi muito dolorido, foi difícil, mas conforme fui praticando isso, quando eu percebi já estava gostando. 

Resultados do desapego

Quando você vê o resultado de todo o processo de desapego e sente a liberdade de não ter tanta coisa guardada (e acumulada) na sua casa, faz tudo ter valido a pena. É uma sensação de leveza inexplicável que te incentiva a repensar muitas coisas, incluindo hábitos do dia a dia. 

O desapego é um processo individual e que exige uma dose extra de atenção aos sentimentos envolvidos. Acolha-os e aproveite a oportunidade para ressignificá-los. 

Você se sente uma pessoa mais desapegada ou mais apegada? Que tipo de item tem mais apego?⠀Me conta aqui nos comentários

Quer acompanhar minhas dicas sobre como organizar a casa?

Seguem os links das minhas redes sociais:

Instagram

Youtube

Leia também:

>>> Como não acumular papéis na sua casa

>>> Comprei e não usei: 5 itens de uma vida imaginária

>>> Presentes não materiais: 5 ideias para surpreender com significado


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *