O que é minimalismo - Organizar Transforma

O que é minimalismo?

Em busca de um estilo de vida mais leve e organizado, muita gente se depara com uma série de conceitos. E um dos mais comentados atualmente é o entendimento sobre o que é minimalismo.

Há quem creia que o minimalismo se resume uma série de regras que impedem que as pessoas tenham mais do que um determinado número de posses. Além disso, também já vi quem reduzisse o minimalismo a um mero estilo de decoração em tons claros e sóbrios.

Então, se você também não entende direito o que é minimalismo e, principalmente, quer saber como essa filosofia pode ser benéfica para você, te convido a acompanhar esse texto até o fim. Vem comigo saber tudo sobre o minimalismo e como ele pode ser aplicado na prática!

Um pouco sobre a origem do minimalismo

De acordo com definição do dicionário Michaelis, minimalismo é a “predisposição para redução e simplificação dos elementos que compõem um todo”. O dicionário ainda continua e  oferece a definição do termo nos campos da sociologia, da música, no campo sócio-político e da história da arte.

E é mesmo interessante traçar esse paralelo com o movimento artístico. Surgida na década de 1960, nos Estados Unidos, a arte minimalista representava o abstrato em sua forma mais crua.

Por isso, padrões geométricos, cores primárias e traços simples impregnavam as obras de arte nas galerias e museus. O movimento se estendeu para a moda, arquitetura e outras manifestações artísticas.

Mas, afinal, o que é minimalismo no estilo de vida?

Então, em poucas palavras, minimalismo é escolher simplicidade. Da mesma forma em que a arte minimalista visava a redução da complexidade, o estilo de vida minimalista é mais leve e descomplicado.

Ou seja, isso significa que é mais liberdade para quem deseja optar por um lar e uma vida mais leve, com menos posses. Assim, o minimalismo se torna uma ferramenta para quem deseja desapegar e focar em outras coisas.

Mas isso não significa que seja errado optar por esse ou outro estilo de vida. Essa é apenas mais uma oportunidade de liberdade de escolha, especialmente para quem se identifica com essa filosofia.

E quando eu falo “escolhas” eu quero dizer que é importante saber o motivo dessa decisão. Optar pelo minimalismo sem ter claro o objetivo é se tornar refém de um estilo que não vai transformar de verdade.

Dessa forma, o minimalismo vai te libertar do que não é essencial para a sua vida prática naquele momento. É preciso, então, levar em conta o equilíbrio e o bem-estar, usando tudo o que você tem na sua casa e não apenas armazenando itens.

Trata-se, assim, de um processo de reflexão e autoanálise que permite que você desapegue de itens que não usa ou que não têm propósito para a sua vida atual.

Portanto, vale ter em mente que o minimalismo é uma ferramenta, um caminho para uma vida mais leve e não o resultado final.

Por que compramos tanto?

É quase impossível falar sobre o que é minimalismo sem mencionar o contexto atual de consumo. Não há dúvidas que nossa sociedade está cada vez mais consumista. De acordo com informações da Revista Forbes, de uma maneira geral, compramos cerca de duas vezes mais do que há 50 anos.

E mesmo com tantos itens em nossa casa, ainda há a impressão de que não temos o suficiente. Quem nunca ficou horas procurando a roupa ideal quando surge um evento de última hora, por exemplo? Além disso, nunca estamos satisfeitos com a decoração ou com itens como celulares, eletrodomésticos ou móveis.

Então, por que será que essa equação nunca parece certa? Tudo tem a ver com nossa decisão de compra aliada ao poder de influência de propaganda e uma série de outros fatores. O consumo em excesso está ligado à crença de que merecemos determinado item. Além disso, há ainda a necessidade de descontar em uma nova compra algum sentimento de tristeza ou frustração…

Assim, para driblar o famoso consumismo, vale fazer cinco perguntas antes de comprar algo. São elas:

  • Eu preciso mesmo desse item?
  • Eu preciso dele agora?
  • Eu posso pagar à vista?
  • Eu tenho alguma opção muito parecida que funciona da mesma maneira?
  • Ele cabe no meu espaço de armazenamento?

Uma simples reflexão antes de abrir a carteira pode evitar que você compre por impulso. Assim, muito mais do que um estilo de vida minimalista, você tem uma mente que visa o essencial e que permite que você pratique o desapego. Além, é claro, de permitir que você economize em termos financeiros e em espaço na sua casa. E então, vale ou não vale a reflexão?

Alguns benefícios de ter uma vida mais leve e com itens essenciais

O minimalismo prega que é possível viver com menos, a fim de viver melhor. Assim, você poderá pensar se precisa mesmo de algo, antes de levar para a sua casa. E, se decidir levar, vale a pena pensar na qualidade e na sustentabilidade envolvidos na produção daquele determinado item.

Mas esses não são os únicos benefícios do minimalismo. Abaixo, você entende melhor os benefícios desse estilo de vida!

Uma casa mais leve e com mais espaço

Você não precisa se livrar de seus pertences, apenas do que não usa mais. Já falamos sobre a importância e os benefícios do desapego. E, sem dúvidas, um deles é a otimização dos seus espaços. Com menos itens em casa, você tem mais liberdade para organizar, planejar e pode  saber onde está cada objeto. O que nos leva imediatamente ao próximo ponto.

Menos itens = mais tempo

Com menos itens em casa, fica bem mais fácil tomar decisões sobre o que usar e quando usar, bem como saber exatamente onde está cada item e onde ele deve ser guardado. Além disso, é inegável que uma casa mais leve é, também, mais fácil limpar, organizar e manter tudo em ordem.

Menos gastos financeiros

Quando você foca em comprar menos, é mais fácil controlar suas finanças e evitar dívidas. Isso porque você não vai ter impulsos por compras e vai pensar melhor antes de levar um item para a sua casa.  Além disso, não vai perder itens ou acabar comprando o mesmo duas vezes. Isso significa que você conhece mais o que tem dentro da sua casa!

Mais liberdade

Com mais controle de gastos e mais conhecimento do que é realmente necessário para viver bem, você vive melhor e de acordo com o que faz sentido para você. Sem se render a propagandas e ao que é ditado pela sociedade, você entende melhor o que atende às suas expectativas e sabe exatamente do que precisa para ser feliz. E isso confere muito mais paz interior e liberdade de escolha para viver do seu jeito.

No final, eu acredito que o minimalismo vai muito além da palavra, é um estilo de vida que vai nos fazendo repensar e questionar muitas decisões e escolhas. Eu evito colocar “rótulos” e “carimbos” no meu estilo de vida e hoje não me considero uma pessoa minimalista, mas busco sempre o essencial, pensando naquele velho jargão “menos, porém melhor”. E fica a reflexão, que o essencial é relativo para cada um. O que é essencial para você?

O que achou das nossas dicas? Você já adotou ou adotaria o estilo de vida minimalista na sua casa e na sua vida? Me conta nos comentários, eu vou adorar saber mais sobre você! Também gostaria de contar com sua visita às minhas redes sociais.

Lá eu sempre te atualizo sobre tudo o que eu ando fazendo em termos de organização e te ofereço dicas de personal organizer para ter uma casa mais funcional e livre de bagunça!