Desorganização - Organizar Transforma

Desorganização: um guia rápido

Sem um sistema eficiente interno que mantenha tudo em ordem, a desorganização pode tomar conta do seu quarto, da sua cozinha ou até de toda a sua casa.

E esse é um daqueles problemas que funcionam como uma bola de neve, afinal, quanto mais você deixar pra depois, pior. Mas, além disso, em alguns casos o problema também pode ser um ciclo vicioso, já que ele pode ser tanto a causa quanto a consequência de outros problemas emocionais como a ansiedade e depressão.

Além dessas questões de saúde, há também muito estigma social em torno da famosa bagunça. Há quem leve a fama de bagunceiro pelo resto da vida. Mas será que existe mesmo alguém que tenha um dom para a bagunça? Será que quem tem mais disciplina para manter a casa em ordem nasce com uma espécie de “facilidade” para isso?

No post de hoje, trago algumas considerações sobre esse assunto, bem como as diferenças entre desorganização e bagunça e ideias para te ajudar a resolver esse problema.

Espero que você se inspire e possa colocar essas dicas em prática para ter um lar mais equilibrado e funcional para você e sua família. Então, vem comigo saber mais sobre a desorganização em casa!

Mas, afinal, o que é desorganização?

No dicionário, a desorganização é definida como:

  • ato ou efeito de desorganizar(-se); perda ou falta de organização;
  • destruição ou alteração grave da organização, do funcionamento de um corpo animal ou vegetal;
  • destruição ou alteração profunda da organização de um corpo administrativo, político, militar etc.

Ou seja, a desorganização está associada a ausência de processo, o que põe em risco todo o funcionamento de um grupo, de um organismo, de uma casa.

Assim, por tratar-se de um processo, a desorganização não nasce da noite para o dia. As pilhas de louça na pia, os documentos e papéis antigos que se acumulam pelos móveis e as roupas espalhadas pelo chão ou pelas cadeiras não surgiram do nada.

E embora esses cenários possam ser resultado de cansaço ou de um dia difícil, se ele acontecer com frequência ou começar a dificultar a vida dos moradores da casa, precisa ser cuidado.

Esse pode ser um sinal de alerta de desequilíbrio emocional, afinal, nossa casa precisa transmitir segurança e tranquilidade. Mas se ela começa a ser sinônimo de dificuldade e estresse, algo pode estar errado.

Diferença entre desorganização e bagunça temporária

Apesar dos conceitos de desorganização e bagunça serem muito semelhantes, é preciso ressaltar a principal diferença entre eles. Dessa vez, recorrer ao dicionário não é suficiente, porque até ele informa que desorganização é sinônimo de bagunça.

Não está de todo errado, mas enquanto a bagunça pode ser definida como uma falta de ordem momentânea, a desorganização tem raízes mais profundas. Enquanto é normal que você tenha uma bagunça enquanto cozinha, estuda ou trabalha, a desorganização está lá o tempo todo.

Na bagunça, você sabe exatamente o que está fora do lugar e como poderia arrumar. Ou seja, você conhece o local de cada um dos objetos que estão, temporariamente, fora do lugar.

Já na desorganização, há o problema do acúmulo de objetos (a desorganização é um dos maiores problemas dos acumuladores compulsivos, por exemplo) e da dificuldade em guardar os elementos que estão fora do lugar. Com isso, ela coloca sua saúde emocional e mental em risco e dificulta seu dia a dia.

Principais características da desorganização

Acredito que a dificuldade em guardar os objetos seja uma das principais características da desorganização. E isso acarreta o acúmulo de itens espalhados pela casa.

E essa dificuldade de armazenar os objetos pode ser um sintoma de falta de conhecimento sobre os sistemas de organização ou que você tem mais itens do que consegue armazenar em sua casa ou espaços de armazenamento.

Se o guarda-roupa, as estantes, os baús, as prateleiras e outros espaços que armazenam itens não estão sendo suficientes para guardar seus materiais, é preciso que você reveja tudo o que você tem em casa.

Além disso, se você já passou por alguma(s) dessa(s) situação(ões):

– Pilhas de objetos que crescem em volume e quantidade;

– Já caiu ou tropeçou em locais cheios de objetos;

– Tem vergonha de receber visitas ou mostrar sua casa para outras pessoas, em virtude da desorganização;

– Já teve problemas de saúde (respiratórios ou alergias) por conta do acúmulo de itens.

Você precisa se perguntar se realmente precisa ter tantos itens em casa. Geralmente, roupas, brinquedos, objetos de decoração, livros e itens pelos quais sentimos apego (como fotografias, roupas e brinquedos antigos e objetos que lembrem alguém) costumam acumular e ocupam muito espaço.

Por isso, você é quem precisará identificar essa desorganização e necessidade de mudança de hábitos em sua casa. Além dessas dificuldades em armazenar, há outras situações desconfortáveis causadas pela desorganização. Vem conhecer algumas!

Problemas causados pela desorganização

Retirar o excesso de itens de dentro de casa representa muito mais leveza e praticidade em seu dia a dia. Por outro lado, a desorganização pode oferecer problemas (dos mais leves aos mais sérios) para o seu dia a dia. Listei, abaixo, os mais comuns:

Dificuldade em encontrar itens

Roupas, objetos pessoais, documentos e contas estão dentre os que mais se perdem no meio da desorganização em sua casa.

Assim, você pode passar muito tempo procurando dentre os seus pertences. E o pior: pode ser em vão, já que você pode ter descartado ou armazenado de forma inadequada, o que vai impedir que você os encontre.

Menos produtividade

Com tanto tempo procurando os itens, você se torna menos produtivo. Além disso, pode se tornar mais cansado mentalmente e fisicamente.

Perdas financeiras

Quando você perde seus pertences com frequência, é muito comum que você compre de novo. Esse gasto desnecessário poderia ser evitado com um sistema mais eficiente de organização da casa.

Estresse e ansiedade

O excesso de itens e a dificuldade de descartar somados à falta de espaço causam a sensação de sufocamento. Como resultado, casos de estresse e ansiedade são comuns em quem sofre com a desorganização em níveis extremos.

Perigo de queda ou lesões

A falta de um ambiente para armazenar os objetos pode dificultar o trânsito de pessoas e o acesso a determinados locais da casa. Assim, dependendo da situação, é comum que a desordem ocasione quedas e lesões, especialmente em idosos.

Como resolver a desorganização?

Depois da identificação do problema, que é o primeiro passo em direção à solução, é preciso arregaçar as mangas, ou seja, é preciso partir para a organização propriamente dita. Por isso, é importante que você siga três passos:

– Primeiramente, prepare-se para fazer a triagem dos seus pertences;

– Depois, pratique o desapego do que não serve mais e

– Por fim, armazene adequadamente o que ficar.

Com esses três passos, você terá uma casa sempre funcional, prática e, principalmente, livre da desorganização!

Então, é importante frisar que ninguém nasce bagunceiro ou desorganizado. A situação é construída por diversos motivos, mas, frequentemente, os casos extremos estão associados a traumas ou questões externas.

Se você sofre com o problema, é preciso que você esteja pronto(a) para se conhecer, enfrentar aquelas caixas e pilhas e mudar.

É possível mudar com alguns passos simples. Mas se mesmo assim você não conseguir, buscar auxílio de parentes, amigos ou até ajuda profissional pode ser uma saída para seu caso.

O que você achou dessas dicas? Vou adorar saber o que achou nos comentários! E se você quer conhecer outros conteúdos como este e ficar por dentro do universo da organização da sua casa e dicas de personal organizer, me acompanhe aqui no blog ou em minhas redes sociais.